"Eram 59"
Publicado sexta-feira, 19 de agosto de 2016


NO DIA 24 DE AGOSTO, VAMOS FAZER UM MINUTO DE SILÊNCIO EM HOMENAGEM AOS 59 ESTUDANTES RIO-PRETENSES MORTOS NO ACIDENTE DE ÔNIBUS NA PONTE DO RIO TURVO, NO ANO DE 1960.

 

“ERAM 59”

(Por Benedito de Andrade – Diário de Piracicaba 28.08.1960)

 

“Moços esperançados,

das incertezas da adolescência

diluindo

na confiança de um porvir

feliz que os esperava.

 

Moços que livros sobraçavam,

que a vida namoravam,

que o Brasil esperavam

a ordem de servir

 

Eram 59

Que bençãos pediam

cada manhã,

e partiam

pela estrada ensolarada,

pela primavera

_ manhã  da vida.

 

Eram 59

Eu os conheci

_moços conheço

de todas as escolas

A escola está fechada,

ó Deus

que decreto inexorável.

Mas dos teus arcanos

só conheço o coração,

o teu que é de bondade

só forjado.

Tu deste a eles promoção.

 

Não soluço mais.

 

As mães continuarão chorando.

Não se consolam facilmente

as santas feitas

pela maternidade,

quando, assim, tem

de seus braços os filhos arrancados.

 

Deus, creio em Ti.

Não soluço mais.

 

Eram 59.

O Turvo é um Rio de lágrimas,

de desespero e dor.

Viandante, passando por ele,

atire-lhe uma flor.

Flor roxa da saudade.

É sepultura…

 

E eram 59

 

O Cruzeiro do Sul.

nas noites estreladas,

nas águas turvas

deitará a cruz

marcando as sepulturas

das vítimas, pelos fados,

imoladas.

 

A patria inteira se comove.

Foram muitos, ó Parcas !

Tirados à nossa mocidade. . .

Foram 59 !”

 

(transcrito do Diário de Piracicaba – edição de 28-8-60)

De acordo com o livro “Eram 59” do Professor Nelson Castro/1960)

 

 

 

Comentários - 0
Ninguém comentou ainda, seja o primeiro!
Nome:
E-mail:
aguarde... enviando sua mensagem