A cana de açúcar e o clima na região
Publicado quinta-feira, 27 de agosto de 2015


 “ Hoje choveu em Rio Preto, SP ”. Esta foi a notícia do dia nos noticiários locais.  Mesmo caindo uns “mirrados” pingos d'água, os noticiários traduziram como “chuva”.

 

Há exatos 15 anos, quando as usinas de cana aportaram na região com seus maquinários fantásticos e seus discursos “convincentes” de que a cana era um bom negócio, escrevi alguns artigos sobre os perigos da monocultura, tanto para o proprietário de terras como também ao clima, mesmo não sendo um “expert” em climatologia.

 

Em relação ao primeiro tema, está aí a prova daqueles que entregaram 100% de suas terras produtivas às usinas de cana. Com as dificuldades financeiras em que passam a maioria das usinas, os pagamentos aos parceiros (donos das terras), estão atrasados. Quem não tem outra renda, mesmo sendo “fazendeiro”, está em “maus lençóis”.

 

Em relação ao segundo, a prova é a chamada do noticiário, “choveu em Rio Preto”. O que não era notícia há 15 anos.

 

Repito, não sou “expert” no assunto, mas toda monocultura é péssima para uma região, para um estado e para um país. Queira ou não, mexe com o meio ambiente e com o clima. Depois que o estado de São Paulo tornou-se um “canavial”, o problema hídrico entrou de vez em nossas vidas, com represas baixas, torneiras secas e racionamentos, coisas antes só vistas em estados nordestinos.

 

Posso estar enganado, mas este é o quadro atual, real e vivenciado no estado mais rico da nação.

 

A foto postada, fiz hoje pela manhã, é do tempo “carrancudo” em Rio Preto, SP. Em primeiro plano, a imagem de São José. Ao fundo, a Praça Rui Barbosa.

Comentários - 0
Ninguém comentou ainda, seja o primeiro!
Nome:
E-mail:
aguarde... enviando sua mensagem