O cotidiano político sem Edson Baffi
Publicado quinta-feira, 25 de setembro de 2014


Como de costume, em épocas de eleições, encontrava o amigo fotógrafo Edson Baffi, pelas ruas de Rio Preto registrando os candidatos em busca de votos. Baffi era um grande conhecedor da política brasileira. Um amigo confidente em conversas políticas. Conversávamos de tudo, menos de fotografia. “Trocávamos figurinhas” sobre bastidores políticos, esportivos e sociais. Mas a política era nosso "carro chefe".

Esta semana, quando fui fotografar o cotidiano do calçadão, me deparei com um grupo de pessoas pedindo votos a um candidato. Logo me veio à mente a ausência do Baffi.

Ao invés de fotografar, fiquei triste. Sem ânimo. Sem um amigo para dizer ao pé do ouvido, como a política ficou podre, como o povo é idiota em votar nesse candidato e tantos outros iguais, quanta mentira em torno desse cara. Um sem caráter, sem compromisso e sem preparo algum. Um idiota de paletó e gravata que leva vantagem no lombo do povo.

Não fotografei. Virei a câmera do outro lado da cena em busca de algo melhor. “Caí do cavalo !”. Lá estavam os “nóias” se drogando em plena luz do dia. Fotografar para quê ? Usar essas imagens, quando, onde e com que finalidade ? Tenho tantas delas “apodrecendo” em meus arquivos. Mais próximo, a “PM”, vendo tudo de longe: político safado, drogados e o povo no vai e vem.

Imagens aconteciam de montão. Mas resolvi guardar a câmera e relembrar o amigo Baffi que, se lá estivesse, iria dizer, “todos tem culpa !”.

A foto postada do Baffi, fiz quando da posse do prefeito Valdomiro Lopes em Janeiro de 2009. Ele não me viu fotografando, como também não o vi me retratando.

Dias depois, o jornalista Valter do Valle me entregou uma foto minha, que gostei tanto que está no meu perfil da minha fanpage.

Comentários - 0
Ninguém comentou ainda, seja o primeiro!
Nome:
E-mail:
aguarde... enviando sua mensagem