ARQUIVO

BUSCA

Adeus, 'Caluta', amigo de fé e irmão camarada

Publicado quarta-feira, 31 de julho de 2013

2 comentários


Perder um ente querido é muito triste. Perder um amigo do naipe de “Caluta”, não só é doído, como será  difícil em aceitar.
Para quem não o conheceu, era um homem pobre, culto e sincero. Morava só com seu cachorro em uma velha casinha no centro de Rio Preto, entre pilhas de livros e discos doados por amigos.
Homem de fé, sempre fez o bem. Massagista conhecido no meio do esporte, era aposentado por invalidez, após perder uma vista em um acidente de carro. Mesmo assim, não parou de “curar” as pessoas, principalmente as mais carentes. Sempre com uma bolsa de massagem em mãos, estava lá o amigo “Caluta”, ajudando gratuitamente, aqueles excluídos do “SUS” ou coisa parecida.
Foi grande amigo de fé. Era devoto do Bom Jesus dos Castores. Há mais de 30 anos, meu companheiro nas romarias da madrugada àquele Santuário. Após ter sofrido problemas cardíacos, “Caluta” deixou de ir a pé ao Santuário, continuou sendo grande parceiro nas missas e procissão do dia 6 de Agosto. Já era de praxe, nesse dia, após o almoço, passar na casa do "Caluta" e seguirmos aos "Castores".
De fato, um "amigaço". Um dos poucos confidentes que tive em toda minha vida.
Na foto, "Caluta" faz uma prece às margens do cruzeiro do Bom Jesus. Obviamente, já está junto a Ele olhando e orando por nós.
Não tenho palavras para finalizar o texto. Finalizo com um velho ditado “taoísta”, cujo mestre me foge a memória, que resume a forma em que viveu “Caluta” durante seus 66 anos: “ Nada tenho mas tudo que tenho lhe pertence”.

Toninho Cury

Comentários - 2
josé carlos martins ferreira - 31/07/2013
Verdadeiramente um grande amigo que me deixa antes do combinado. Grande cabeça que realmente pensava e grande ombro para ouvir aos amigos que o procuravam e certamente encontravam alento. Quando não tinha o que falar, ficava na dele só ouvindo... deve estar junto com o Zizão Fácio, seu grande amigo. Vai prá Deus, amigo! Zele por nós...
Marcos Loureiro - 06/08/2013
Que susto Caluta, que susto! Ao abrir o jornal e ver sua foto estampada e toda aquela homenagem, logo acima do obituário. Descansa em paz meu amigo!